‘Salem


Título Original: ‘Salem’s Lot


Título Traduzido: A Hora do Vampiro (19802010);  ‘Salem (2013Presente)


Ano de Publicação: 1975


Páginas: 460 (Edição de 2013 – Suma de Letras)


Tradução: Thelma Médici Nóbrega


Data de Publicação nos EUA: 17/10/1975


Personagens: Ben Mears, Donald Callahan, Richard Straker, Susan Norton, Matt Burke, Kurt Barlow


Conexões: ———-


Personagens Citados: ———-


Sinopse: O autor Ben Mears acaba de se mudar para a pacata cidade de Jerusalem’s Lot, ou ‘Salem’s Lot, como é carinhosamente conhecida, onde passou boa parte da infância. Ao mesmo tempo, também chega o misterioso Sr. Straker, proprietário de uma loja de antiguidades, e o amo dele; o mais misterioso ainda Kurt Barlow. Quando algumas crianças e adultos começam a desaparecer pela cidade, Ben percebe uma terrível verdade gradualmente, os habitantes de ‘Salem estão desenvolvendo caninos afiados e uma irresistível sede por sangue.


Adaptações: Os Vampiros de Salem (1979); A Mansão Marsten (2004)


Derivados: Os Vampiros de Salem: O Retorno (1987)


Disponível no Brasil pelas Editoras: Record (1980); Nova Cultural (1988); Nova Cultural (1991); Planeta DeAgostini (2004); Objetiva (2006); Ponto de Leitura (2010); Suma de Letras (2013); Ponto de Leitura (2014)


CURIOSIDADES

– O livro é dedicado por King à filha dele, Naomi King.

– O título original do livro seria The Second Coming (A Segunda Vinda). A ideia foi recusada pela editora Doubleday, visto que a palavra “coming” também tem o significado chulo de “chegar ao orgasmo”.

– O próximo título sugerido foi Jerusalem’s Lot. A Doubleday resolveu encurtá-lo, porque, ironicamente, desta vez o achou muito religioso. Por fim, editora e autor concordaram com ‘Salem’s Lot.

– Por muitos anos, desde a primeira publicação no Brasil do livro, em 1980, ele se chamava A Hora do Vampiro. Era moda naquela década inserir a palavra “hora” em títulos de histórias de terror, como nos filmes “A Hora do Pesadelo” e “A Hora do Espanto” (além de “A Hora do Lobisomem”, este baseado na obra do próprio King). Em 2012, a editora Suma de Letras anunciou a mudança do título para ‘Salem, alegando que o nome anterior representava um spoiler para a história. A nova edição da obra foi lançada no Brasil no ano seguinte.

– Concorreu ao World Fantasy Award de 1976, na categoria Melhor Romance.

– A inspiração para o romance veio de uma ponderação do que aconteceria se Drácula viesse para Nova York atualmente (ou, no caso, nos anos 1970). Quem respondeu o enigma foi Tabitha King: Drácula seria atropelado por um táxi. King concordou, mas pensou: “E se ele fosse para uma cidade rural?”.

– Inspirado no clássico Drácula, de Bram Stoker.

– A visão do homem enforcado, que Ben Mears tem na Mansão Marsten, tem origem em um sonho que King teve quando criança. No sonho, o pequeno Stephen entrava num quarto e via um cadáver enforcado ostentando uma placa com a inscrição “Robert Burns”. Quando o vento entrava no quarto e fazia o corpo se virar, King via o próprio rosto, apodrecido e comido por pássaros.

– Originalmente, a cidade se chamaria Monsom, e o personagem Barlow se chamaria Sarlinov.


CURIOSIDADES COM SPOILERS

– Entre elementos rejeitados que não chegaram a ser incluídos na obra finalizada:

a) Uma conversa entre Ben e Susan sobre a verdadeira natureza do mal;

b) Passagem estendida de Straker entregando um “sacrifício” ao “pai escuro”;

c) Uma cena em que, após ser declarado morto, Danny Glick exibiria mais sinais de vampirismo;

d) Em vez de receber uma carta de Barlow, os protagonistas receberiam uma fita cassete (com a participação de Susan);

e) A morte do Dr. Jimmy Cody seria muito mais horrível. Em vez de ser empalado numa armadilha de facas armada pelos vampiros, ele seria comido vivo por ratos;

f) Mais cenas de vampiros causando o caos;

g) Sandy McDougall é mordida pelo bebê dela, Randy, e Dud Rogers morde Ruthie Crockett. Depois, os vampiros McDougall seriam mortos por Jimmy Cody;

h) No original, em vez de ser obrigado a beber o sangue de Barlow, o padre Callahan o esfaquearia e depois se mataria. Furioso, o vampiro decapitaria o cadáver do padre e o penduraria de cabeça para baixo;

i) Em vez de morrer com uma estaca no peito, Barlow morreria queimado pela luz do sol. Mais ratos apareceriam na batalha final.