O Iluminado


Título Original: The Shining


Título Traduzido: O Iluminado (1977Presente)


Ano de Publicação: 1977


Páginas: 463 (Edição de 2012 – Suma de Letras)


Tradução: Betty Ramos de Albuquerque; Regiane Winarski (extras da edição de 2017)


Data de Publicação nos EUA: 28/01/1977


Personagens: Jack Torrance, Danny Torrance, Dick Hallorann, Wendy Torrance, Suart Ullman


Conexões: ———-


Personagens Citados: ———-


Sinopse: Jack Torrance está passando por dificuldades. Alcoólatra e endividado, ele encontra uma chance de redenção ao aceitar o emprego de zelador no Hotel Overlook durante o inverno. Jack leva a esposa, Wendy, e o filho, Danny, esperando finalmente ter paz e, quem sabe, a inspiração para concluir um romance. Entretanto, o que era para ser uma temporada agradável para os Torrance se torna uma batalha pela sobrevivência quando a família descobre que não está sozinha; forças obscuras que povoam as entranhas do hotel parecem ter encontrado uma nova presa o pequeno Danny, que possui um incrível dom psíquico que os espíritos atormentados do Overlook farão de tudo para absorver.


Adaptações: O Iluminado (1980); O Iluminado (1997)


Derivados: ———-


Disponível no Brasil pelas Editoras: Record (1977); Record (1977); Abril Cultural (1984); Círculo do Livro (1985); Nova Cultural (1987); Nova Cultural (1987); Planeta DeAgostini (2004); Objetiva (2005); Ponto de Leitura (2009); Ponto de Leitura (2012); Suma de Letras (2012); Suma de Letras (2017)


CURIOSIDADES

– O livro é dedicado por King ao filho, Joe Hill King.

– Título inspirado pela música de John Lennon, “Instant Karma!”, cuja parte da letra diz “we all shine on…” (todos iluminamos).

– O personagem Dick Hallorann é mencionado no romance Pearl, escrito por Tabitha King.

– Querendo mudar a localização da nova história dele e deixar o Maine um pouco de lado, King abriu um atlas geográfico na cozinha e aleatoriamente apontou para o lugar em que aconteceria o próximo romance dele: Boulder, no Colorado. King fez as malas e se mudou para lá com a família.

– No Colorado, King e a família se hospedaram no Hotel Stanley. Isso quase não foi possível, pois o hotel estava prestes a fechar devido ao encerramento da temporada. Assim, a família ficou sozinha no lugar. Eles se hospedaram no quarto 217, cuja lenda diz ser assombrado; foi de onde ele tirou a ideia para o livro.

– Dez anos antes, King leu um romance de Ray Bradbury chamado The Veldt e resolveu que, algum dia, escreveria um livro sobre os sonhos de uma pessoa se tornando realidade. Ele começou a escrever um romance chamado Darkshine (Brilho Escuro), sobre um menino com poderes psíquicos e um parque de diversões, mas a ideia foi abandonada; isto é, até ele chegar ao Stanley, onde a trama voltou à mente e ele a transformou em O Iluminado. A parte do “parque de diversões” acabou tendo que esperar mais 35 anos, quando foi transformada em Joyland.

– No jantar, a família de King teve apenas uma opção de comida (a única ainda disponível) no Hotel Stanley. King disse que, fora a mesa deles, todas as outras estavam cobertas com as cadeiras viradas ao avesso; uma música ecoava no salão. Ele disse que foi como se Deus o tivesse posto lá para ver e ouvir aquelas coisas. Antes que fosse se deitar para dormir, King já tinha o livro inteiro planejado na cabeça.

– Depois do jantar, Tabitha foi dormir e Stephen foi passear pelo hotel. Acabou parando num bar, sendo servido por um barman chamado Grady, de quem ele pegou o nome emprestado para criar o personagem no romance.

– King disse que nesta mesma noite sonhou com Joe (que só tinha três anos) sendo perseguido pelos corredores do hotel por uma mangueira de incêndio. Ele acordou tremendo e suando frio, quase caindo da cama e resolveu acender um cigarro… Antes de o cigarro acabar, mais alguns elementos do livro haviam sido pensados.

– Originalmente, a história foi concebida como uma peça em cinco atos.

– King pôs muitos dos próprios demônios interiores dele no personagem Jack Torrance.

– O Hotel Stanley foi construído por Freelan Oscar Stanley, baseando-se nos desenhos da esposa, Flora, e aberto em 1903. Além de King, o Stanley teve outros hóspedes célebres, tais como Theodore Roosevelt, Bob Dylan, Cary Grant, Doris Fay, Billy Graham, o imperador japonês Hirohito, e John Philip Sousa.

– O livro teve grande influência de clássicos como A Assombração da Casa da Colina, de Shirley Jackson; A Máscara da Morte Rubra e A Queda da Casa de Usher, de Edgar Allan Poe; Burnt Offerings, de Robert Marasco; e o conto “A Pousada”, de Guy de Maupassant.

– Para a minissérie de 1997, o diretor Mick Garris usou como locação o próprio Hotel Stanley.

– Antes de O Iluminado, King já havia escrito a noveleta “O Corpo” e o romance A Autoestrada, como Richard Bachman. No entanto, ele só conseguiu publicá-los depois.

– Bill Thompson, editor de King na Doubleday, disse temer por O Iluminado, pois ele marcaria Stephen como um escritor de horror. King se sentiu elogiado pela observação.

– Originalmente, havia um capítulo do livro intitulado “Antes do Ato” (“Before the Play”). Nele, os eventos que fizeram do Overlook um hotel assombrado eram revelados. No prólogo, um Jack Torrance menino apanha do pai alcoólatra e tem o braço quebrado por ele; em seguida, ele escuta uma voz misteriosa dizer “o que você vê, é o que você vai ser”. A história ainda conta com um epílogo “Depois do Ato” (“After the Play), que mostra, através de documentos e matérias jornalísticas, o que aconteceu após o final do livro.

– Em “The One Where Monica and Richard are Just Friends” (13º episódio da terceira temporada), no seriado “Friends”, Rachel e Joey fazem uma aposta para decidir qual é o melhor livro, Adoráveis Mulheres, de Louisa May Alcott, ou O Iluminado.

– Trinta e seis anos e oito meses depois, King publicaria a sequência do livro, intitulada Doutor Sono.