O Apanhador de Sonhos


Título Original: Dreamcatcher


Título Traduzido: O Apanhador de Sonhos (2001Presente)


Ano de Publicação: 2001


Páginas: 656 (Edição de 2013 – Suma de Letras)


Tradução: José Arantes


Data de Publicação nos EUA: 20/02/2001


Personagens: Gary Jones, Joe Claredon, Peter Moore, Henry Devlin, Douglas Cavell, Sr. Cinza


Conexões: A Zona Morta; It: A Coisa; A Torre Negra


Personagens Citados: Pennywise


Sinopse: Jonesy, Beaver, Pete e Henry, quatro amigos de infância com uma conexão especial, resolvem se reunir para passar uma temporada de caça em uma cabana, nas florestas do Maine durante o inverno. Ao mesmo tempo, uma unidade especial do governo é enviada à região para investigar a queda de um objeto voador não identificado. Logo, os quatro amigos se verão envoltos em uma luta pela sobrevivência cuja derrota pode resultar na extinção do planeta.


Adaptações: O Apanhador de Sonhos (2003)


Derivados: ———-


Disponível no Brasil pelas Editoras: Objetiva (2001); Objetiva (2003); Planeta DeAgostini (2004); Objetiva (2005); Ponto de Leitura (2013); Suma de Letras (2013)


CURIOSIDADES

– O livro é dedicado por King a Susan Moldow e Nan Graham, colaboradores de King na editora Scribner.

– O livro foi escrito à mão, devido ao período em que King ficou imobilizado após ter sido atropelado em 1999.

– Mais uma história de King com eventos que ocorrem na cidade de Derry.

– O título original do livro seria “Câncer”, mas Stephen mudou de ideia após Tabitha achar o nome de mau gosto.

– O personagem Owen foi batizado em homenagem a um dos filhos de Stephen.


CURIOSIDADES COM SPOILERS

– O alienígena é identificado pelos personagens como Mr. Gray/Sr. Cinza. O palhaço Pennywise, de It: A Coisa, tinha, como uma de suas muitas alcunhas, o nome “Bob Gray”.

– Após ser possuído pelo Sr. Cinza, Jonesy encontra em Derry um monumento criado pelo Clube dos Otários em memória das crianças mortas pelo palhaço Pennywise. No monumento, escrito em vermelho com tinta spray, está a frase “Pennywise vive”.

– Perto do final do livro, enquanto é derrotado por Jonesy, o Sr. Cinza reflete que toda vez que invadia um planeta, os habitantes se rendiam sem lutar. O alienígena relembra chegar a esses planetas em naves do “Povo Antigo” às quais ele se refere como “artefatos”. O “Povo Antigo” também é mencionado na saga A Torre Negra como uma sociedade avançada de seres humanos que havia governado o Mundo Completo (All Word) há mil anos.