Celular


Título Original: Cell


Título Traduzido: Celular (2007Presente)


Ano de Publicação: 2006


Páginas: 384 (Edição de 2018 – Suma de Letras)


Tradução: Fabiano Morais


Data de Publicação nos EUA: 24/01/2006


Personagens: Clayton Riddell, Tom McCourt, Jordan, Alice Maxwell, Charles Ardai, Johnny Riddell


Conexões: Saco de Ossos; A Torre Negra


Personagens Citados: ———-


Sinopse: O artista Clay Riddell finalmente conseguiu uma oportunidade de ouro na profissão. Para comemorar, resolve tomar um belo sorvete. No entanto, o que parecia ser uma promessa de um dia maravilhoso, se transforma em algo inacreditável e aterrorizante. Todos que estavam com um celular colado ao ouvido naquele fatídico momento são atingidos por um “pulso”, que transforma as vítimas em criaturas irracionais sedentas por violência. Com o mundo de cabeça para baixo, Clay terá de se unir aos poucos sobreviventes em uma missão para atravessar o país e reencontrar seu pequeno filho.


Adaptações: Conexão Mortal (2016)


Derivados: ———-


Disponível no Brasil pelas Editoras: Objetiva (2007); Suma de Letras (2018)


CURIOSIDADES

– O livro é dedicado aos saudosos George A. Romero e Richard Matheson. Romero trabalhou como diretor em “Creepshow: Show de Horrores” (1982) e “A Metade Negra” (1993), além de ser famoso por seus filmes de zumbis, razão pela qual a história lhe é dedicada. Já Matheson é autor de Eu Sou A Lenda, romance que conta as crônicas de um sobrevivente num mundo devastado por uma epidemia, e que é constantemente ameaçado por criaturas vampirescas e inteligentes.

– Uma “participação” no livro foi oferecida ao vencedor de um leilão de caridade promovido pelo eBay e por Stephen King. Autores como Peter Straub participaram do leilão (mais provavelmente para doar do que para ter o nome na história). O evento ocorreu entre 8 e 18 de setembro de 2005. Uma mulher de Fort Lauderdale, chamada Pam Alexander, foi a ganhadora ao pagar mais de US$ 20 mil. A Sra. Alexander passou a honra de ter o nome na história para o irmão: Ray Huizenga.

– O nome Charles Ardai foi dado a um dos personagens de Celular em homenagem ao fundador da Hard Case Crime, editora que havia publicado The Colorado Kid no ano anterior.

– O conceito de um sinal de áudio destruindo a mente das pessoas foi inspirado pelo romance Snow Crash, de Neal Stephenson. O personagem Jordan se refere a ele como um “deus”.

– “The Raggedy Man” (O Homem Esfrangalhado) é o nome de um poema criado pelo poeta norte-americano James Whitcomb Riley.

– O manicômio Juniper Hill é citado. Porém, em Celular, ele ficaria na região de Augusta (estado da Geórgia), diferentemente do hospício próximo a Derry, que teve pacientes como Nettie Cobb (Trocas Macabras) e Henry Bowers (It: A Coisa).

– Os personagens Jordan e Alice conversam sobre o lago Kashwakamak, que fica próximo à TR-90, um distrito não incorporado do Maine visto em Saco de Ossos.

– A tribo Micmac, mencionada várias vezes em Cemitério Maldito, também é citada neste livro.


CURIOSIDADES COM SPOILERS

– Há algumas referências e paralelos ao mundo da saga A Torre Negra:

a) Um dos brinquedos em um parque de diversões mostrado no livro é um trenzinho chamado Charlie Choo-choo. Na história de Roland Deschain, esse é o título de um livro infantil sobre um trenzinho;

b) A história em quadrinhos criada por Clay tem o título de “Dark Wanderer” (algo como “Andarilho Sombrio”), cujo protagonista se chama Ray Damon. O personagem compartilha com Roland Deschain as iniciais RD. Outro personagem que faz parte do gibi, de acordo com o romance, é Flak, o mago (uma provável referência ao feiticeiro e grande vilão Randall Flagg);

c) O Homem Esfrangalhado veste uma camisa rubra da faculdade de Harvard, cujo jornal universitário era conhecido como The Harvard Crimson (Rei Rubro = Crimson King).