Blaze


Título Original: Blaze


Título Traduzido: ———-


Ano de Publicação: 2007


Páginas: 304 (Edição de 2007 – Scribner)


Tradução: ———-


Data de Publicação nos EUA: 12/06/2007


Personagens: Clayton Blaisdell, Jr., George Rackey, Albert Sterling, John Cheltzman


Conexões: Quatro Estações


Personagens Citados: ———-


Sinopse: Clayton “Blaze” Blaisdell, Jr. é um criminoso com deficiência mental que sequestra um bebê, filho de um milionário, para transformar o grande golpe de seu falecido parceiro em realidade. Durante sua missão, o inimaginável acontece e Blaze se vê apegado à criança. Sem saber direito o que fazer, Blaze logo descobre que o FBI iniciou uma busca implacável contra ele.


Adaptações: ———-


Derivados: ———-


Disponível no Brasil pelas Editoras: ———-


CURIOSIDADES

– O livro é dedicado a Tommy Spruce (irmão de Tabitha) e à esposa dele, Lori, e ao falecido escritor James T. Farrell.

– Stephen King afirma que relutou por anos em publicar Blaze por achar o romance um tanto meloso. Ele só decidiu fazê-lo após fazer uma extensa revisão do livro, modificando o que considerava melodramático demais.

– O romance foi escrito em 1973, antes mesmo da publicação de Carrie, a Estranha. Quando “Carrie” foi lançado, King ofereceu dois romances à editora Doubleday para que ela escolhesse qual seria o próximo a publicar: Blaze ou ‘Salem. A Doubleday decidiu que seria melhor continuar no caminho do terror sobrenatural com Stephen King.

– A edição norte-americana de 2007 contém o conto “Memory” que, no ano seguinte, seria adaptado como um capítulo do romance Duma Key.

– Apesar de Blaze ser “escrito” por Bachman, a prisão de Shawshank, criada por Stephen King e mencionada em muitas de suas histórias (especialmente na noveleta “Rita Hayworth e a Redenção de Shawshank”, de Quatro Estações), é citada algumas vezes neste romance.

– Uma das personagens da história se chama Martin Conslaw; este é o mesmo nome do protagonista de A Hora do Lobisomem (embora sejam pessoas diferentes).

– Em um dos flashbacks do livro, Blaze vai ao cinema assistir a um filme chamado “Second Coming”; este é o título alternativo que o romance ‘Salem teve antes de sua publicação.

– King diz que a versão sentimental de Blaze escrita nos anos 1970 era de “derramar lágrimas”, e que isso o fazia pensar no que Oscar Wilde dissera sobre a história “A Pequena Vendedora de Fósforos” ser tão triste que era impossível não rir (na verdade, Wilde disse isso sobre a morte de uma das personagens do romance Loja de Antiguidades, de Charles Dickens).

– Até o momento, este é o último manuscrito de Richard Bachman que foi “achado” e publicado. Também é o único “livro de Bachman” que nunca foi lançado no Brasil (descontando Fúria e A Longa Marcha, que, ao menos, constam em Os Livros de Bachman).