A Longa Marcha


Título Original: The Long Walk


Título Traduzido: A Longa Marcha (1992Presente)


Ano de Publicação: 1979


Páginas: 208 (Edição de 1992 – Francisco Alves)


Tradução: Ruy Jungmann


Data de Publicação nos EUA: 03/07/1979


Personagens: Ray Garraty, Peter McVries, Art Baker, Gary Barkovitch


Conexões: ———-


Personagens Citados: ———-


Sinopse: No futuro, a Longa Marcha, uma competição que reúne cem rapazes, é aguardada com ansiedade nos Estados Unidos todos os anos. Trata-se de uma maratona cujo prêmio é um desejo realizado, seja ele qual for. As regras são simples: durante todo o percurso, o corredor está proibido de parar, e aquele quer for advertido três vezes por andar a menos do que a velocidade requisitada na prova, é eliminado da competição. Seria um bom esporte, se a eliminação não fosse no sentido literal da palavra.


Adaptações: ———-


Derivados: ———-


Disponível no Brasil pelas Editoras: Francisco Alves (Os Livros de Bachman – 1992)


CURIOSIDADES

– O livro é dedicado a Jim Bishop, Burt Hartlen e Ted Holmes, os professores favoritos de King na época da universidade.

– Embora não tenha sido seu primeiro romance publicado, A Longa Marcha foi o primeiro romance que King finalizou, ainda nos anos 1960. Ele tinha 18 anos e ainda era calouro na faculdade.

– Parte da inspiração da história vem das maratonas que o presidente John F. Kennedy incentivava os americanos a fazerem na década de 1960.

– George A. Romero e Frank Darabont foram diretores que tentaram levar A Longa Marcha para as telonas, mas sem sucesso. Em 2019, a New Line Cinema anunciou ter adquirido os direitos da obra, e que o norueguês André Øvredal (“Histórias Assustadoras para Contar no Escuro”) comandaria o longa.

– Em 2000, a American Library Association listou A Longa Marcha como um dos 100 melhores livros para leitores juvenis, publicados entre 1966 e 2000.

– Tanto O Concorrente quanto A Longa Marcha compartilham da premissa de um evento de competição mortal, que ocorre regularmente em um futuro distópico.