O Pistoleiro


Título Original: The Dark Tower – Volume I: The Gunslinger


Título Traduzido: A Torre Negra – Volume I: O Pistoleiro (2004Presente)


Ano de Publicação: 1982


Páginas: 224 (Edição de 2012 – Suma de Letras)


Tradução: Mário Molina


Data de Publicação nos EUA: 10/06/1982


Personagens: Roland Deschain, Jake Chambers, Walter das Sombras, Sylvia Pittston


Conexões: Todo o universo de Stephen King


Personagens Citados: ———-


Sinopse: Pelo deserto corre o Homem de Preto. O último dos pistoleiros de Gilead está em seu encalço. Começa, então, a jornada de Roland Deschain em busca da Torre Negra, que se diz ser o eixo de todo o tempo e espaço. O pistoleiro acredita que a Torre pode consertar todos os males dos mundos. Ele jurou não parar até adentrá-la.


Adaptações: A Torre Negra (2017)


Derivados: ———-


Disponível no Brasil pelas Editoras: Objetiva (2004); Suma de Letras (2012); Ponto de Leitura (2013)


CURIOSIDADES

– O livro é dedicado a Edward L. Ferman, editor da The Magazine of Fantasy and Science Fiction.

– Inicialmente, a primeira parte da jornada de Roland Deschain foi publicada em cinco capítulos na The Magazine of Fantasy and Science Fiction, entre outubro de 1978 e novembro de 1981, tendo sua versão completa lançada no ano seguinte.

– A jornada de Roland é inspirada pelo poema “Childe Roland to the Dark Tower Came”, de Robert Browning, por O Senhor dos Anéis, de J.R.R. Tolkien, e pelos clássicos filmes de faroeste.

– O subtítulo do romance é “RECOMEÇO”.

– King começou a escrever as primeiras palavras daquela que seria sua magnum opus numa resma de papel verde-claro que encontrou na biblioteca da Universidade do Maine, em 1970. Consequentemente, a primeira etapa da busca de Roland Deschain levou 12 anos para ser finalizada.

– Em 2003, King lançou uma versão atualizada e expandida do romance, com novas cenas e linguajar retrabalhado para corrigir inconsistências que surgiram após as publicações dos volumes subsequentes da saga.

– A saga A Torre Negra estabelece que todo o universo criado por Stephen King está conectado, com histórias ora se passando nos mesmos “andares” da Torre (como as narrativas de Castle Rock), ora ocorrendo em “andares” diferentes (como Desespero e Os Justiceiros que, apesar de compartilharem dos mesmos personagens, acontecem em dimensões diferentes).


CURIOSIDADES COM SPOILERS

– Confira, a seguir, as modificações que King fez para a edição de 2003 do romance:

a) No início do livro, Roland se sente tonto após sofrer as consequências de um feitiço. O caráter desse “feitiço” seria revelado no último livro da saga;

b) Uma referência sobre Roland ler uma revista em Tull é removida, uma vez que A Escolha dos Três revela que papel é um artigo raro no Mundo Médio;

c) No livro original, King dizia que 12 anos haviam se passado desde a queda de Gilead. Na versão revisada, ele preferiu não revelar o tempo passado para preservar suas novas ideias sobre a idade de Roland;

d) Na versão original, o Homem de Preto diz ser quase imortal, já na revisada, ele afirma que Roland também compartilha dessa característica;

e) O destino de Cort é revelado na versão revisada. Na época da escrita da versão original, em que Roland diz não saber o que acontecera a Cort, King ainda não havia pensado em todas as ramificações da queda de Gilead;

f) No original, Roland matava Allie friamente em Tull; para fazer o pistoleiro parecer mais humano, King reescreveu a cena deixando Allie possuída pelo Homem de Preto, implorando para que Roland tire seu sofrimento;

g) A cidade de Taunton era, originalmente, chamada de Farson. Como Farson acabou se tornando um personagem em Mago e Vidro, King optou por alterar o nome do local;

h) Termos e personagens que seriam revelados apenas nos últimos livros da saga, como o Rei Rubro, os Taheen e Algul Siento, são mencionados na versão revisada de O Pistoleiro;

i) Originalmente, Walter/Homem de Preto realmente morreria ao final deste livro; consequentemente, as outras identidades de Walter, reveladas nos volumes seguintes da saga, seriam outras personagens;

j) No manuscrito original, Jake tinha nove anos; na versão revisada, King aumentou sua idade para dez anos;

k) Na versão de 1982 da história, era muito mais óbvio que o Mundo Médio era uma versão apocalíptica do nosso mundo, uma vez que continha referências a Jesus Cristo, à Páscoa, a deuses gregos e egípcios, além de menções à Inglaterra, Marte e a estrela Polaris;

l) Ao final da versão de 2003, King incluiu a palavra “RECOMEÇO”, explicando em Lobos de Calla que este é o subtítulo/tema do romance. Esta seria uma pista para uma das revelações do volume final da saga.