F.A.Q.

F.A.Q. é a sigla para “Frequently Asked Questions”, ou traduzindo para o nosso bom português, Perguntas Frequentemente Feitas. Esta seção serve para tirar suas principais dúvidas acerca do site e da obra de Stephen King. O KoM tentará cobrir tudo o que for possível, mas se houver alguma questão que não se encontra por aqui, não hesite em acessar a página de Contato, ou as redes sociais.


SOBRE O KING OF MAINE

01- Por que o King of Maine sumiu?

O KoM vinha enfrentando algumas dificuldades técnicas no que concerne o servidor onde o site era hospedado. Esse empecilho por si só não seria suficiente para me fazer abandonar o site. Acontece que esse período (por volta de 2016) coincidiu com um momento ocupado da minha vida, quando eu estava bem avançado na faculdade de Jornalismo (e foi quando também comecei a trabalhar na área). Pouco tempo depois, resolvi voltar com o KoM, mas, para minha amarga surpresa, percebi que eu perdera o backup de 90% do material que havia no site. Esse foi o balde de água fria e a gota d’água para me fazer desistir de vez do KoM.

02- O que fez mudar de ideia se não havia mais backup?

Basicamente, o carinho que eu tenho pelo King e por vocês, com quem sempre me diverti ao longo desses anos, conversando sobre a obra dele. Facilitou muito que, a partir do final de 2019, eu passei a trabalhar de casa. Assim, tive mais tempo para me dedicar à epopeia de ressuscitar o site, embora eu soubesse que não seria fácil e nem breve, já que sou completamente leigo em criação de sites (a versão anterior era feita em conjunto com um colega que entendia do assunto). Em outras palavras, eu praticamente tive que remontar o site do zero… sem saber direito como. Aprendi o básico de WordPress e tomei coragem para ir refazendo as seções gradualmente. Acredito que o resultado ficou bom, não acha?

03- Quem compõe a staff do KoM?

Somente eu, Boni. Creio que tenho todas as ferramentas para deixar o site bem, então, até segunda ordem, será assim. Se algum dia eu precisar de ajuda, com certeza irei às redes sociais para avisar.

04- O que a nova versão do KoM tem de diferente?

A nova versão do site foi construída para ser o mais enxuta possível. Eu retirei os slides da página principal para poupar espaço e outros “botõezinhos” desnecessários, a meu ver. As fichas de livros, filmes, etc. foram verticalmente simplificadas também; detalhes como a inseção dos nomes dos tradutores de cada livro também foram adicionados. Além disso, durante a recriação do KoM, todo o material do site passou por uma bela revisada. Para as fichas das adaptações, além do material de sempre, legendei pessoalmente todos os trailers de todos os filmes, séries, minisséries… (deu um trabalhão, mas valeu a pena). O visual do site também mudou (mas só um pouco). Para quem se lembra, a paleta de cores da versão passada era mais amarelada e laranja. Novas subseções foram adicionadas visando a deixar o site mais completo possível. No mais, é o bom e velho KoM de sempre.

05- Você pretende criar um canal no YouTube para falar sobre King?

O site já tem um canal no YouTube (foi lá onde hospedei os trailers dos filmes e séries). Porém, pessoalmente sempre fui uma pessoa mais “dos bastidores” e focada na escrita do que na apresentação. Mas quem sabe… até pouco tempo atrás eu achava que o site já era, né?

06- Onde está a seção de Downloads?

De todas as seções do antigo site, acredito que a de “Downloads” é a única que morreu de vez. Eu não mais irei colocar para download conteúdo do qual eu não seja dono. E como eu não sou dono de nada que Stephen King criou…


SOBRE A OBRA DE STEPHEN KING

01- Stephen King só escreve terror?

Apesar da alcunha de “Mestre do Horror Morderno”, Stephen já provou diversas vezes que seu talento transcende o terror, seja com dramas (À Espera de um Milagre); fantasia (Os Olhos do Dragão); suspense (Misery: Louca Obsessão) ou épicos (A Torre Negra).

02- Quais são os próximos livros de Stephen King que serão lançados?

Billy Summers: um romance de drama e suspense sobre um assassino de aluguel em busca de redenção; ele está programado para chegar aos Estados Unidos no dia 3 de agosto de 2021. No Brasil, o livro, que já foi confirmado pela Suma de Letras, deve chegar pouco tempo depois.

Gwendy’s Final Task: terceira e última parte da trilogia “Gwendy”, que King escreve em parceria com Richard Chizmar. Chega aos Estados Unidos em 15 de fevereiro de 2022. No Brasil, o lançamento é uma incógnita, visto que a Suma de Letras não se interessou em publicar o segundo livro da trilogia (Gwendy’s Magic Feather), que foi escrito exclusivamente por Chizmar, porque King já estava ocupado com Depois e Billy Summers.

03- Em qual ordem eu deveria ler os livros de Stephen King?

A versão mais sucinta da resposta para essa pergunta é: leia na ordem em que os livros foram publicados. Algumas vezes, porém, essa não é a melhor decisão. Vez por outra, King publica um livro novo cuja história ocorre em um passado mais distante. Por isso, não sempre é garantido. Use o site para pesquisar se houver dúvidas sobre conexões entre as obras!

04- Quais livros do King eu deveria ler antes de começar A Torre Negra?

Os mais críticos são: ‘SalemA Dança da MorteOs Olhos do Dragão; O Talismã e A Casa Negra (o melhor conselho é lê-los antes do quarto volume da saga, Mago e Vidro);

Insônia; Hearts in Atlantis e a noveleta “Tudo é Eventual” devem ser lidos antes do último volume (A Torre Negra);

A noveleta “As Irmãzinhas de Eluria” ocorre, cronologicamente, antes do primeiro volume da série (O Pistoleiro), mas sua leitura nesta ordem é facultativa.

Os romances It: A Coisa, Trocas Macabras, Rose Madder e Buick 8, bem como a noveleta “UR”, contêm alguns elementos referentes à saga de Roland Deschain, mas não são leituras urgentes.

05- Perco algo se eu não ler os livros de não-ficção?

Se seu interesse é apenas se divertir com as histórias fictícias de King, não. Se você se considera um grande fã que deseja ler tudo o que o homem escreveu, bem como saber detalhes curiosos da vida dele, aí a história já é outra. Porém, eu diria que se você ler Sobre a Escrita (onde ele fala de sua carreira e dá dicas para escritores novatos) e Dança Macabra (onde ele maravilhosamente disseca o gênero do terror em HQs, filmes e livros, dos anos 1950 a 1980), eu diria que você já está bem servido. Livros como Faithful, onde ele apenas debate com um amigo a temporada em que os Red Sox (time de beisebol pelo qual ele torce) são campeões, e Mid-Life Confidential, que é focado na antiga banda amadora dele, são curiosidades, mas, pessoalmente, não considero importantes.

06- Quais são os projetos pendentes de Stephen King?

A verdade é que, ao longo dos anos, King começou a escrever centenas de histórias. Muitas delas acabaram sendo jogadas foras ou se perderam. Apenas duas realmente se mantiveram relevantes a ponto dos fãs terem esperanças de que algum dia elas serão finalizadas. São elas:

The Plant: Nos Natais de 1982, 1983 e 1985, King enviou a seus amigos mais próximos três partes deste livro (uma em cada ano). Na época, o autor parou de escrever a história porque outros projetos que ele considerou mais importantes tomaram sua atenção. Ele voltou a se sentir inspirado a continuar The Plant em 2000. Encantado com as possibilidades que a Internet oferecia a escritores e leitores, sobretudo após o êxito do e-book de “Andando na Bala”, King resolveu vender em seu site a primeira seção completa do livro, conhecida como “Zenith Rising”, que é formada por seis partes. O método de pagamento seria um “sistema de honra”. O leitor baixaria o capítulo e só depois pagaria US$ 1 a King. O autor avisou que, se o número de não-pagantes ultrapasse 25% dos downloads, ele cessaria a história. Como você deve imaginar, foi exatamente o que aconteceu. Depois da decepção, Stephen King anunciou que, embora não feche as portas para The Plant, não possui planos para continuá-la, situação que já perdura há mais de 20 anos.

Terceiro livro da série O Talismã: Este aqui é um livro que Stephen King e Peter Straub devem a seus fãs há 20 anos. Com a publicação de A Casa Negra em 2001, os leitores que acompanham a jornada de Jack Sawyer pelos Territórios ficaram sem saber como a história termina. Apesar de já terem demonstrado interesse em se juntarem novamente, King e Straub não deram nenhuma certeza de que “O Talismã 3” acontecerá.

07- Quais são os livros de Stephen King que nunca foram lançados no Brasil?

Boa parte deles são os livros de não-ficção, que talvez não possuam muito apelo por aqui, exceto para colecionadores. Segue a lista:

Não-ficção: Nightmares in the Sky (1988); Mid-Life Confidential (1994); Secret Windows (2000); Faithful (2004); Hard Listening (2013); Hearts in Suspension (2016).

Antologias: somente Hearts in Atlantis (1999).

Livros escritos sob o pseudônimo de Richard Bachman: apenas Blaze (2007).

Romances: só The Girl Who Loved Tom Gordon (1999) e The Colorado Kid (2005).

08- E quando eles serão lançados?

Depende da editora Suma de Letras, que é a responsável atual pelos lançamentos de Stephen King. Mas, visto que eles praticamente conseguiram zerar as pendências nos últimos dez anos (além de republicarem livros raríssimos que estavam foram do mercado desde a década de 1990), é bastante possível que cedo ou tarde algumas dessas obras surjam.

09- Quais são os livros considerados raros de Stephen King?

No passado, o número já foi bem maior. Graças às iniciativas da Editora Suma de Letras, quase nenhum livro de King que estava fora de catálogo deixou de ser relançado. Eis a lista:

Antologias: somente Depois da Meia-Noite (1990).

Livros escritos sob o pseudônimo de Richard Bachman: apenas Os Livros de Bachman (1985).

Romances: só Os Estranhos (1987) e Eclipse Total (1992).

Todos estes tiveram sua primeira e única edição na década de 1990. Eles foram lançados pela extinta Editora Francisco Alves. Com a exceção de Os Livros de Bachman (que contém Fúria), todos as outras obras são passíveis de reedição. E visto que a Suma de Letras relançou obras raras como A IncendiáriaA Metade SombriaTrocas Macabras, não há motivo para duvidar que isso aconteça em breve.

10- Por que Os Livros de Bachman é tão absurdamente caro?

Para os que não sabem, Os Livros de Bachman nada mais é do que uma antologia que contém os quatro primeiros romances escritos por Stephen King sob o pseudônimo de Richard Bachman. São eles: Fúria (1977); A Longa Marcha (1979); A Autoestrada (1981) e O Concorrente (1982). Como muitos sabem, Fúria é um livro que foi eternamente banido do mercado pelo próprio autor (saiba mais). Consequentemente, a não ser que Stephen King mude de ideia, Os Livros de Bachman nunca mais será reimpresso (ao menos não com as quatro histórias originais). Portanto, a edição de 1992 da Editora Francisco Alves é a única maneira que os colecionadores têm de obter a obra. Cientes disso, os vendedores costumam cobrar os olhos da cara por um exemplar. Para efeitos de comparação, há cerca de 15 anos, um exemplar era vendido por R$ 150. Hoje, dificilmente ele pode ser achado por menos de R$ 1 mil.


SOBRE AS ADAPTAÇÕES

01- Quais são as próximas adaptações baseadas em obras de Stephen King confirmadas?

Até o momento, apenas dois projetos são certos: a minissérie em oito capítulos “Lisey’s Story”, baseada em LOVE: A História de Lisey e roteirizada pelo próprio King, e “Chapelwaite”, série baseada no conto “Jerusalem’s Lot”. Ambas estão programadas para estrearem em 2021.

Vários outros planos foram anunciados nos últimos tempos, como uma nova adaptação de A Incendiária estrelada por Zac Efron, e uma nova tentativa de Steven Spielberg de transformar O Talismã em uma minissérie/série (agora na Netflix). Porém, entre anunciar uma adaptação e começar a produzi-la, há um abismo. Dezenas de projetos anunciados ao longo dos anos acabaram desmoronando. É bom esclarecer que, por isso, o site não vai mais criar fichas para adaptações em fase de planejamento. A adaptação terá que, no mínimo, já estar sendo filmada para ser reconhecida no KoM.

02- Quais são as adaptações que não estão disponíveis no Brasil em mídia moderna?

Felizmente, graças ao trabalho da 1Films e da Darkflix, muitas adaptações que os fãs brasileiros nunca puderam obter (ou que só estavam disponíveis em fita VHS), foram trazidas ao país em DVD e em Streaming (como no caso da Darkflix). Portanto, a lista de adaptações que não estão disponíveis em mídia moderna é curta. Veja:

Filmes: “Contos da Escuridão” (Tales from the Darkside: The Movie, 1990) e “A Maldição de Quicksilver” (Quicksilver Highway, 1997).

Séries (episódios avulsos): “Sorry, Right Number” (da 4ª temporada da série “Contos da Escuridão”); “The Moving Finger” (da 3ª temporada da série “Monsters”) e “The Revelations of ‘Becka Paulson” (da 3ª temporada da série “A Quinta Dimensão”).

Derivados: “Colheita Maldita IV” (Children of the Corn IV: The Gathering, 1996); “Colheita Maldita 666: Isaac Está De Volta” (Children of the Corn 666: Isaac’s Return, 1999); “Colheita Maldita: Fugitivos” (Children of the Corn: Runaway, 2018).

Fora estas, todas as outras adaptações audiovisuais estão disponíveis em DVD, Blu-Ray, VOD (Video On Demand ou seja, comprar ou alugar o filme virtualmente) ou Streaming. Consulte o site para saber como encontrar cada adaptação.

03- Li no site que uma adaptação que eu queria ver constava no serviço de Streaming que eu tenho. Porém, quando fui procurá-la, não achei. O que houve?

A pesquisa feita sobre os filmes que estão em cartaz nos Streamings foi inicialmente feita durante a reconstrução do King of Maine. Como é bem sabido por todos, os Streamings têm prazos em contratos que estipulam até quando eles são autorizados a exibir tal filme, minissérie ou série. Se você viu aqui no site que determinada adaptação estava disponível em determinado Streaming, mas foi ver e não achou nada, é porque o Streaming a retirou do ar. O site tentará constantemente manter essas informações atualizadas para que não haja confusão, mas saiba de antemão que talvez nem sempre seja possível. Quanto a isso, peço desculpas por atencedência. Caso você saiba de alguma informação do gênero que possa servir para atualizar o site, pode usar as redes sociais para me contatar.

04- Por que “X” série foi cancelada?

Pelo mesmo motivo que qualquer série é cancelada: pouca audiência e baixo retorno. Enquanto “Haven” teve a sorte de terminar sua história em cinco temporadas, outras séries, como “O Vidente” se alongaram demais, e acabaram ficando sem desfecho. “O Nevoeiro” sequer teve uma segunda temporada, e “Castle Rock”, que prometia ser um festival de referências à obra de Stephen King, não sobreviveu para um terceiro ano. No fim das contas, foi a baixa popularidade desses seriados que decretaram seus cancelamentos, seja pela abordagem errada, roteiros fracos, ou simplesmente porque abusaram da estada.

05- Quais são as HQs e gibis que não estão disponíveis em português brasileiro?

Em se tratando de séries, as adaptações “The Stand”; “The Talisman”; “The Gunslinger”; “The Drawing of the Three”; “Road Rage” e “Sleeping Beauties” não foram traduzidas para o mercado brasileiro. Já as one-shots que não foram publicadas no Brasil são: “Heroes for Hope” (proibida a comercialização fora dos Estados Unidos); “Masques” (com a adaptação do conto “Popsy”); a HQ biográfica “Orbit: Stephen King”; a HQ virtual “The Little Green God of Agony”, e as duas HQ’s que complementam a trama do seriado “Haven” (que sequer foi comercializado no Brasil).

06- Alguma delas tem chance de ser publicada no Brasil?

É incerto, porém não é impossível. Na versão anterior deste F.A.Q. eu bem me lembro de escrever sobre a dificuldade que seria de ver uma versão traduzida da HQ “Creepshow”, já que era um gibi publicado para promover um filme da década de 1980. Mas aí veio a editora Darkside (que também publicou a adaptação em quadrinhos da noveleta “N.”) e surpreendeu a todos. Então, quem sabe…


SOBRE DOLLAR BABIES

01- O que é um Dollar Baby?

São curtas-metragens baseados em contos escritos por Stephen King, feitos por estudantes de cinema, que precisam pagar 1 dólar pela autorização de produzi-los.

02- Eu sou brasileiro, posso produzir um Dollar Baby?

Sim, qualquer um interessado na arte de fazer filmes pode se inscrever para produzir um Dollar Baby, não importa a sua nacionalidade. É claro que é preciso saber inglês para poder se comunicar com os representantes de King e ler o contrato do projeto.

03- Quais são os requisitos para produzir um Dollar Baby?

Primeiro de tudo, e mais importante: você não pode ganhar dinheiro em cima dele; nem um centavo sequer. Segundo: os filmes só podem ser exibidos em festivais de cinema e eventos do gênero. Terceiro: É preciso assinar um contrato e se mostrar ciente das regras que deve seguir. Quarto: você só pode escolher uma história para filmar. Por fim, nem todas as histórias de King estão disponíveis para serem filmadas. A maioria já teve seus direitos cinematográficos comprados por produtoras de Hollywood. A lista atualizada de contos que estão disponíveis para adaptação pode ser encontrada neste link.

04- Ao criar o meu Dollar Baby, posso distribui-lo na Internet?

O contrato estipulado pelos representantes de King aponta que somente dois minutos do filme poderão ser exibidos em sites da Internet (mesmo os de acesso privado). Contudo, mesmo assim, é preciso que haja uma autorização dos representantes do autor para que isso seja possível. Caso queira dar uma olhada no contrato (em ingles), clique aqui.