Escuridão Total Sem Estrelas

A resenha a seguir NÃO possui spoilers e reflete apenas a opinião do autor.

Escuridão Total Sem Estrelas é mais um trabalho de Stephen King que reúne quatro noveletas, nos moldes de Quatro Estações e Depois da Meia-Noite. É um livro cujo tema que liga o quatrilho de histórias é “retribuição” (no sentido mais vingativo da palavra).

Enquanto folheava as páginas, senti um misto de satisfação e surpresa pela qualidade das quatro narrativas. A surpresa se justifica pelo fato de que, em minha humilde opinião, King não lançava uma antologia tão inspirada desde Tripulação de Esqueletos. As histórias presentes aqui são relatos crus e surpreendentes da maldade que um ser humano é capaz de demonstrar, seja em atos de pura crueldade ou de vingança. São elementos que estão juntos em quase todas as narrativas da obra.

Como mencionado, o livro é dividido em quatro histórias: “1922”; “Gigante do Volante”; “Extensão Justa” e “Um Bom Casamento”. Salvo “Extensão Justa”, todas as outras são desprovidas do sobrenatural. Em Escuridão Total, King tenta trazer tramas tão preciosas quanto desconfortáveis. Como também mencionei em outras resenhas, “vingança” é um dos meus temas favoritos na ficção. Obras como O Conde de Monte Cristo ou filmes como “Oldboy” sempre prendem minha atenção. Desnecessário dizer, então, que ler Escuridão Total foi uma das experiências mais divertidas que Stephen King já me proporcionou.

Um dos temas do livro (além de “vingança”), é sofrer as consequências por confiar nas pessoas erradas. Para criar quatro ótimas histórias sobre isso, Stephen King solta seus quatro protagonistas nas estradas escuras que pavimentam as páginas da antologia, para que realizem atos vis ou tomem decisões chocantes.

São personagens dispostos a tudo para alcançar seus objetivos; seja a própria sobrevivência ou algo mais sinistro. E isso, para mim, assusta mais do que um monstro cheio de dentes e garras enormes, babando sangue fresco de sua última vítima.

Estas são quatro pessoas ordinárias postas em quatro situações extraordinárias – um dos esportes favoritos do autor, que, por tabela, lhe faz refletir, ao fechar o livro, se você realmente conhece as pessoas que ama tão bem quanto pensa. Afinal, talvez elas escondam algum segredo sombrio que fariam de tudo para manter a salvo.

Ou pior.

Talvez descubra que a pessoa sobre quem realmente se enganou seja você mesmo(a)…