The Mist


Adaptação de: O Nevoeiro (1980)


Título Original: The Mist


Data de Lançamento: xx/10/1985


Plataformas: DOS, Macintosh


Gênero: Aventura interativa, Aventura em texto


Desenvolvedora: Angelsoft, Inc.


Sinopse: O primeiro jogo baseado numa obra de Stephen King foi lançado em 1985 pela Angelsoft e Mindscape, e adaptava a noveleta “O Nevoeiro”. Como era de se esperar de um jogo tão antigo, os gráficos não são prioridades. Na verdade, não há exatamente gráficos; o jogo inteiro é uma “text-adventure”, ou seja, uma aventura de texto, onde o jogador se vê na história de King e, para avançar, digita alguns comandos pré-determinados pelo jogo.


CURIOSIDADES

– Um dos comandos pré-determinados pelo jogo estava escrito errado, consequentemente, seria impossível finalizá-lo sem que se soubesse do engano e o comando fosse digitado errado propositalmente.

– O jogo foi lançado meros quatro meses após a publicação da antologia Tripulação de Esqueletos, que continha a noveleta “O Nevoeiro”.

– Um dos membros da equipe que trabalhou no jogo, projetando a trama, foi Raymond Benson. Especialista em James Bond, Benson havia lançado em 1984 uma enciclopédia sobre o agente secreto. No ano seguinte, ele foi contratado pela Angelsoft para escrever a trama de dois jogos: “A View to a Kill”, que adaptaria o filme de Roger Moore lançado naquele mesmo ano (“007 na Mira dos Assassinos”), e “O Nevoeiro”, de Stephen King. Em 1986, a Angelsoft pediu para que Benson escrevesse a trama de um jogo baseado em “007 contra Goldfinger”. O sucesso de Benson foi tão reconhecido, que em 1996, quando John Gardner, autor dos livros de Bond na época, se retirou do posto, Benson foi contatado pela Glidrose Publications para substituí-lo. Ao todo, Raymond Benson escreveu seis romances de James Bond, três romantizações baseadas nos últimos filmes estrelados por Pierce Brosnan (“007 – O Amanhã Nunca Morre”; “007 – O Mundo Não é o Bastante”; “007 – Um Novo Dia Para Morrer”), além de três contos.

– A Angelsoft foi fundada por John Sansevere e pela autora de livros infantis Mercer Mayer. Mayer foi mencionada por King nas páginas do romance Cujo. Segunda a autora, essa foi a razão perfeita para ela ligar para King perguntando se havia alguma história que ela poderia transformar em um jogo. King dissera que os direitos de todos os seus romances já haviam sido comprados, mas que a noveleta “O Nevoeiro” estava disponível. Mayer, então, iniciou as negociações para adaptar a história.