Um Sonho de Liberdade


Adaptação do Livro: ———-


Adaptação da Noveleta: Rita Hayworth e a Redenção de Shawshank (Rita Hayworth and the Shawshank Redemption, 1982)


Título Original: The Shawshank Redemption


Ano de Produção: 1994


Duração: 142 minutos


Data de Estreia nos EUA: 14/10/1994


Data de Estreia no Brasil: 17/03/1995


Elenco: Tim Robbins, Morgan Freeman, Clancy Brown, Bob Gunton, William Sadler


Direção: Frank Darabont


Sinopse: Condenado injustamente à prisão perpétua pelo assassinato de sua esposa e do amante dela, o banqueiro Andy Dufresne é mandado à prisão de Shawshank para apodrecer. Com o passar dos anos, Andy conhece amizades leais e inimizades traiçoeiras. Entre gangues de estupradores, guardas violentos e um diretor extremamente corrupto, Andy precisará se agarrar a todo fio de esperança que lhe resta para não se render à insanidade e, com muita sorte, arquitetar um plano para escapar das barras que o prendem.


Disponível no Brasil em: VHS, DVD, Blu-Ray, Streaming (HBO Max), VOD (Google Play, YouTube, iTunes)


CURIOSIDADES

– Brad Pitt foi cotado para o papel do personagem Tommy Williams.

– Detém o recorde de indicações ao Oscar quando se trata de uma adaptação de uma obra de Stephen King: 7 (não ganhou nenhum).

– Os exteriores de Shawshank foram filmados no abandonado Reformatório de Mansfield State, em Ohio. A prisão estava tão acabada que foram necessárias reformas antes das filmagens. A maioria das cenas interiores foram feitas em estúdio, porque a produção concluiu que seria mais barato duplicar o interior da prisão do que reformar a verdadeira.

– A American Human Association (associação que monitora o uso de animais em filmes) vigiou as cenas envolvendo o corvo de Brooks. Durante a sequência em que ele alimenta o pássaro com uma minhoca, a AHA protestou afirmando ser cruel com a minhoca. A associação pediu que uma minhoca que houvesse morrido de causas naturais fosse usada.

– Na história original de Stephen King, Red era um irlandês caucasiano. No filme, Frank Darabont deixou a fala “Talvez porque eu seja irlandês” como piada, mesmo após terem contratado Morgan Freeman.

– O filme de Rita Hayworth a que os prisioneiros estão assistindo é “Gilda” (1946).

– Em certa cena, o diretor Norton assobia o hino “Eine feste Burg ist unser Gott”, que significa “Uma Poderosa Fortaleza é Nosso Deus”.

– As fotos da versão jovem do personagem Red que estão anexadas em seus papéis da condicional, são, na verdade, do filho mais novo do ator: Alfonso Freeman. Alfonso também faz uma participação como um dos prisioneiros que gritam “Peixe Fresco!”, quando Andy chega a Shawshank.

– No filme, o número da identidade de prisioneiro de Andy Dufresne é 37927. Já na história de King, é 81433 (cuja soma resulta em 19).

– Embora tenha arrecadado uma soma modesta durante sua exibição nos cinemas, o filme se tornou uma das maiores fitas VHS alugadas de todos os tempos.

– Stephen King vendeu os direitos cinematográficos da história bem barato em razão de sua amizade com Frank Darabont. Eles se tornaram amigos quando Darabont adaptou, em 1984, o conto “A Mulher no Quarto” em forma de Dollar Baby. King ficou realmente impressionado com o resultado da adaptação. Eles só retomaram contato quando Darabont lhe falou que queria adaptar “Rita Hayworth e a Redenção de Shawshank”.

– No início do filme, quando Morgan Freeman não consegue a liberdade condicional, um amigo lhe pergunta o que houve. A resposta do personagem é: “Same shit, different day” (Mesma merda, dia diferente). Esta mesma frase é dita por um dos personagens da adaptação (e do romance) “O Apanhador de Sonhos” (2003), que também é estrelada por Freeman.

– O homem sentado atrás de Tommy Williams (Gil Bellows) no ônibus da penitenciária é Dennis Baker, um ex-diretor da Penitenciária de Mansfield State, onde as gravações principais aconteceram.

– Um agente, que aparentemente não havia pesquisado sobre o filme (ou a história de King), requisitou um teste de elenco para sua cliente visando ao “papel” de Rita Hayworth.

– No final do filme, há uma dedicação a Allen Greene. Allen foi o agente de Frank Darabont e também um amigo muito próximo. Ele morreu pouco antes de o filme ser completado, vítima de AIDS.

– O diretor Frank Darabont serviu de “dublê de mão” para Tim Robbins em duas ocasiões: quando o personagem carrega sua arma no começo do filme, e quando Andy escreve seu nome na parede de sua cela. Darabont sentiu que somente ele mesmo conseguiria fazer os movimentos de mão que queria nos closes.

– Darabont assistiu a “Os Bons Companheiros” (1990) todos os domingos enquanto filmava “Um Sonho de Liberdade”.

– O papel de Andy Dufresne foi originalmente oferecido a Tom Hanks. O ator, todavia, não pôde aceitá-lo porque já estava envolvido nas filmagens de “Forrest Gump: O Contador de Histórias” (1994). Hanks, entretanto, trabalhou com Frank Darabont no filme seguinte do diretor; outra adaptação de uma história de Stephen King, “À Espera de um Milagre” (1999).

– Kevin Costner recusou o papel Andy Dufresne, uma decisão que ele admitiu ter se arrependido de tomar.

– Frank Darabont escreveu o roteiro em oito semanas.

– Foi de Tim Robbins a ideia de Andy aumentar o volume do toca-discos para provocar o diretor Norton.

– A canção de ópera que Andy Dufresne toca nos megafones é a “Canzonetta sull’aria”, do “Casamento de Fígaro”, de Wolfgang Amadeus Mozart.

– Em 2007, o American Film Institute colocou “Um Sonho de Liberdade” na 72ª posição dos maiores filmes já feitos. Foi a primeira inclusão do longa nesta lista.

– Rob Reiner (que dirigiu “Conta Comigo” e “Louca Obsessão”) amou tanto o roteiro de Frank Darabont, que ofereceu US$ 2.5 milhões para comprá-lo. Darabont considerou seriamente a oferta de Reiner, mas acabou recusando-a, justificando que esta era a sua oportunidade de fazer algo realmente incrível. Reiner queria Harrison Ford e Tom Cruise nos papéis de Red e Andy, respectivamente.

– Clancy Brown disse que recebeu várias ofertas reais para trabalhar como guarda de prisão devido ao jeito de seu personagem. Brown, é claro, recusou todas porque Hadley era um personagem mau, não um exemplo.

– O longa foi lançado em Taiwan com o bizarro nome de “1995: Fantástico”. Muitos espectadores acharam que era um filme de ação.

– Desde setembro de 2008, ocupa, no site IMDb.com, a posição de melhor filme já feito na história.

– Quando o diretor Norton abre a Bíblia de Andy perto do fim do filme, a fita do livro está marcando a primeira página de “Êxodo” (cujo foco é a fuga dos hebreus do Egito). É também a partir de “Êxodo” que Andy cava um buraco nas páginas para esconder seu martelo.

– Red narra que não faz ideia do que as mulheres estão cantando na Ópera que Andy põe para tocar; elas estão cantando sobre casamento.

– A cena final foi filmada nas Ilhas Virgens do Caribe. Na história, deveria ser a costa do Oceano Pacífico.


TRAILER