Comboio do Terror


Adaptação do Livro: ———-


Adaptação do Conto: Caminhões (Trucks, 1973)


Título Original: Maximum Overdrive


Ano de Produção: 1986


Duração: 98 minutos


Data de Estreia nos EUA: 25/07/1986


Data de Estreia no Brasil: 25/07/1986


Elenco: Emilio Estevez, Pat Hingle, John Short, Laura Harrington, Yeardley Smith, J.C. Quinn


Direção: Stephen King


Sinopse: Um meteoro entra na órbita da Terra largando uma nuvem verde e misteriosa em nossa atmosfera. Simultaneamente a este fenômeno espacial, objetos eletrônicos ou motorizados criam vida própria, atacando seus donos. Em um posto de parada para caminhões, um grupo de pessoas tenta sobreviver, entocadas na lanchonete local. Por longos dias e noites, os incansáveis e imbatíveis caminhões das redondezas os vigiam; aqueles que se aventurarem para fora da segurança, se arrependerão amargamente. A esperança jaz na coragem de um intrépido homem e seu lança-foguetes.


Disponível no Brasil em: VHS, DVD, Streaming (Darkflix)


CURIOSIDADES

– Durante a cena da ponte, uma van com o símbolo do AC/DC dá as caras.

– A máscara do principal caminhão do filme é baseada no vilão Duende Verde, da Marvel.

– Stephen King tem uma participação no começo do filme no papel do homem que é xingado por um caixa eletrônico.

– A parada de caminhões “Dixie Boy” foi construída a 16 Km de Wilmington, Carolina do Norte. A parada parecia tão verdadeira que causou alguns problemas para a equipe de filmagens, já que vários caminhoneiros estacionavam no local. Os produtores, então, colocaram placas por toda a redondeza informando que aquilo se tratava apenas de um set de filmagens.

– Um grave acidente ocorreu em 31 de julho de 1985, durante as filmagens no subúrbio de Wilmington, Carolina do Norte. Na ocasião, um cortador de grama controlado via rádio ficou subitamente fora de controle. A máquina atropelou um bloco de madeira usado como suporte de câmera, lançando farpas para todos os lados. Uma dessas farpas atingiu o diretor de fotografia Armando Nannuzzi; como resultado, ele perdeu um olho. Nannuzzi processou Stephen King no dia 18 de fevereiro de 1987 em US$ 18 milhões. O litígio foi acertado fora dos tribunais.

– O grupo AC/DC foi escolhido para fazer a música do filme pelo próprio King.

– Enquanto filmava a cena em que o compressor fica fora de controle no campo de beisebol, Stephen King pediu ao departamento de efeitos especiais que colocasse uma bolsa de sangue falso próximo ao boneco de um menino que seria atropelado. O efeito desejado seria o de uma trilha de sangue que se espalharia pela grama em linha reta. Quando King filmou a cena, o saco de sangue explodiu cedo demais e jorrou sangue falso para todos os lados, dando a impressão de que a cabeça do menino havia explodido. King ficou muito empolgado com o resultado, mas a censura proibiu a cena, e ele foi obrigado a não usá-la.

– O trailer deste filme usou a trilha sonora composta por John Carpenter e Alan Howarth para “Halloween III: A Noite das Bruxas” (1982).

– No trailer do filme, Stephen King diz que decidiu dirigir o filme porque queria ver “os filmes de Stephen King feitos corretamente”. “Se quer uma coisa bem feita, faça-a você mesmo”, ele diz. Isso é um tanto irônico, já que “Comboio do Terror” é considerado uma das piores adaptações baseadas numa história dele.

– Os carros de Camp e Curtis nunca ganham vida. Uma explicação possível seria que os veículos não criam vontade própria se estiverem ocupados.

– Anos depois, Stephen King admitiu estar sob influência de drogas enquanto dirigia o filme. Ele também confessou que não tinha a mínima ideia do que estava fazendo.


TRAILER